domingo, 10 de agosto de 2014

Olhar para a vizinhança

Na minha recente viagem à Ilha da Madeira, no âmbito do projecto dos Gigantes da Floresta, para além das árvores, queria ver como seria o céu nocturno da ilha. As expectativas não seria altas uma vez que um local tão virado para o turismo, possui sempre muitas atracções e os seus respectivos reclamos luminosos, estradas todas iluminadas e mais uma miríade de luzes, luzinhas e outras tantas coisas. Mas ainda havia esperança! Na minha primeira noite no Fanal, o céu mostrava-se estrelado como não via há muito mas a via Láctea só se via parcialmente. Desloquei-me uns dias mais tarde até à Ponta de São Lourenço para tentar dessa vez captar toda a galáxia no horizonte, de ponta a ponta com o farol de São Lourenço ao centro da imagem. Apesar da poluição luminosa, era possível ver a olho nu e com bastante detalhe toda a nossa vizinhança galáctica.

Sem comentários: