terça-feira, 29 de novembro de 2011

Ver e experimentar

A composição é, pelo menos para mim, o aspecto que mais peso possui numa foto. Vários elementos devem ser sempre considerados pois a composição, para além da regra dos terços possui outras que em muito contribuem para o impacto de uma foto: o equilíbrio dos elementos que compõem uma foto, a cor, as linhas que nos guiam o olhar, a simetria e os padrões, o ponto de vista, o fundo, a focagem, a profundidade de campo e em muitos casos a experimentação. Procuro várias vezes quebrar as regras da composição, tentando reproduzir alguns dos pontos de vista usado pelos mais variados mestres da pintura. Neste caso usei a linha criada pelo arrasto da Lua durante 50 min. para criar uma linha guia que leve o olhar de um canto ao outro da foto. Existem alguns elementos de simetria propositadamente deslocados para a esquerda, compensando assim o equilíbrio entre luz e sombra. As formas equilibram-se no conjunto, tal como a luz. Piet Mondrian era um mestre do equilíbrio entre formas e cor. Ver também é aprender.
Mata Nacional de Leiria, Marinha Grande

4 comentários:

João Petronilho disse...

Não sei se foi ou não fácil calculares o momento exacto em que tinhas que destapar a lua para que o seu rasto se iniciasse praticamente no tronco do pinheiro do lado esquerdo. Fosse com fosse, trata-se de uma excelente imagem, muito geométrica e expressiva de um momento (ou um conjunto de momentos) para o qual estás talhado e que (à semelhança dos tais mestres da pintura)dominas na perfeição! Bem haja! Talvez um dia vá experimentar um pouco destas experiências nocturnas!

João Menéres disse...

Julgo que a fotografia tem início quando a Lua surge no canto inferior direito.

Um abraço.

Gonçalo Lemos disse...

Antes pelo contrário. Começa no superior esquerdo. Depois é só deixar "escorrer". :-)

alfa disse...

Brilliant...